Sublimidade profissional na Tradução para Dublagem

Dia 30 de setembro é o Dia do Tradutor. A minha homenagem será um poema, escrito por mim, a todos aqueles que se dedicam à tradução e à interpretação, e será divulgado na última semana de setembro. No entanto, como não é possível escrever sobre cada um desses profissionais, a Arca do Saber falará sobre algumas áreas relacionadas à tradução e, principalmente, sobre alguns colegas que representam notavelmente aqueles que atuam no mesmo segmento. E em comemoração, iniciamos com dois ícones da Tradução para DublagemDilma Machado e Paulo Noriega.

 

Paulo Noriega

Falar de Paulo é associá-lo imediatamente a uma das cidades mais lindas do mundo e que também tem sofrido terríveis infortúnios: o Rio de Janeiro. Carioca da gema, com aquele sotaque gostoso de ser ouvido, elétrico, sorridente e ativo, Paulo é Bacharel em Tradução com domínio adicional em cultura greco-romana. Tradutor do idioma inglês para o português brasileiro, começou a trabalhar com tradução para dublagem em 2012, após a realização de um curso na PUC, ministrado por Dilma Machado. Em sua carreira, já traduziu mais de 250 horas de produções audiovisuais.

 

 

 

Dilma Machado

O sorriso contagiante dessa goiana atravessou o centro-oeste do Brasil até o Rio de Janeiro, em 1986, levando consigo a belíssima voz da menina-mulher que abrilhanta inúmeros personagens em nossa telinha. Dilma Machado não é simplesmente uma profissional reconhecida no mercado e entre os colegas tradutores/dubladores pela sua experiência e pela sua credibilidade, ela é uma marca registrada do talento, da dedicação e do amor dedicado a uma área que está sendo cada vez mais admirada no Brasil e no exterior.

 

 

Assim como muitos da minha geração, que gostavam de assistir a desenhos e seriados dos anos 70 como Os Flintstones, Corrida Maluca, Piu-Piu, Terra de Gigantes e tantos outros, Dilma adorava imitar as vozes de alguns personagens. No entanto, ela seguiu por outros caminhos e, só depois de muitos anos, a estrada  talvez, não por acaso, esse seja o nome de sua escola: ESTRADA – Escola de Tradução Audiovisual” ꟷ a levou direto ao coração da dublagem. Essa história e o conteúdo completo sobre a tradução e a dublagem podem ser lidos na íntegra no seu livro “O Processo da Dublagem Brasileira: Teoria e Prática“.

 

Como eles conseguiram se projetar na carreira de tradutor para dublagem?

Para ambos, foi um trabalho de formiguinha, por meio de estudo, dedicação, aperfeiçoamento, realização de projetos peculiares, conquista de clientes, visitas e conversas com diretores de dublagem para ajustes nas produções, e sempre com ênfase na entrega de um trabalho de qualidade; no entanto, nunca desistindo do seu objetivo. A garra e o esforço que empregam até hoje para que a tradução para dublagem obtenha reconhecimento geral, principalmente do público-alvo, é imensurável. O resultado só consolida essa força de vontade.

 

E como eles se tornaram palestrantes e professores?

Os bons profissionais não guardam tudo para si; eles compartilham o conhecimento adquirido durante a sua carreira com os iniciantes, os “pupilos”, como Dilma gentilmente chama os seus queridos alunos.

Com base nesse propósito, em 2016, no dia 22 de abril, dia da comemoração do Descobrimento do Brasil, Paulo criou o blog “Traduzindo a Dublagem“. O lançamento nessa data talvez não tenha sido simples coincidência, haja vista que esse foi o período em que ele resolveu seguir por águas nunca antes navegadas, descobrindo todo o seu potencial. Como consequência do esforço, dedicação e estudo, começou a ministrar palestras e, hoje, é um profissional reconhecido no mercado e entre os demais colegas tradutores.

Dilma sempre lutou pela dublagem e o resultado do empenho, aliado ao aperfeiçoamento contínuo, fizeram com que a disciplina de Tradução para Dublagem fosse inserida na grade curricular do curso de Tradução da PUC/RJ. E quando você dá o primeiro passo, a emoção dessa conquista é somada ao anseio de seguir em frente. Por que não formar profissionais capacitados na tradução para dublagem para fortalecer ainda mais essa profissão, mantendo a qualidade que faz da dublagem brasileira uma das melhores do mundo? Nós, tradutores, queremos ser reconhecidos pelo nosso trabalho, tanto por meio de elogios como financeiramente, não é mesmo? E para isso, precisamos ser capazes de realizar cada projeto que recebemos com esmero, com qualidade. Dilma, como palestrante e professora, transmite o conhecimento necessário para dar respaldo aos que se interessam pela tradução para a dublagem e que também querem se tornar excelentes profissionais.

 

Por que eles escolheram a tradução para dublagem entre tantas outras opções da carreira de tradutor?

Paulo sempre gostou de ler e principalmente da dublagem. Segundo ele, a dublagem é uma verdadeira arte que propicia a inúmeras pessoas o acesso às produções que são veiculadas na mídia. A dublagem tem uma enfática importância sociocultural. Então, por que não aliar o amor à dublagem à chance de contribuir com textos traduzidos de qualidade? Paulo não teve dúvidas quanto à sua escolha.

Por sua vez, quando criança, Dilma gostava muito de assistir a programas dublados e, com o passar dos anos, a certeza de que a dublagem era o que desejava só se solidificou. A tradução acabou aparecendo como um contraponto da dublagem, uma diretamente ligada à outra, e o amor por ambas persiste até hoje.

 

Quais dificuldades eles enfrentaram para ingressar nessa área?

Depois de tanta dedicação, o universo conspirou a favor de Paulo Noriega. As peças do quebra-cabeças se encaixam à medida em que você faz escolhas certas, não é mesmo? Foi o que aconteceu com ele. No entanto, todo o sucesso tem um preço, e isso ocorre em todas as outras profissões. Como tradutores, já sabemos que o tempo é um fator impactante em nossa vida. Paulo viu que quanto mais ele se especializava, mais ele era solicitado pelo mercado, ou seja, pelos estúdios. O resultado dessa escalada foram quatro anos sem férias, o que quase o levou a um colapso. O tempo era escasso até mesmo para a leitura, que sempre apreciou. A solução foi reprogramar as atividades e buscar novamente o equilíbrio. Às vezes, não é fácil, principalmente para quem está iniciando e não quer perder nenhum trabalho, entretanto, o descanso é vital para a saúde. O balanço da vida e do trabalho é essencial em todos os aspectos. Paulo percebeu isso e agora planeja o seu dia a dia conciliando melhor a sua vida profissional e pessoal.

A dúvida de qualquer profissional recém-graduado é se alguém lhe dará uma oportunidade, mesmo sem experiência. Com Dilma, isso não foi diferente; ter o conhecimento, mas depender da confiança de terceiros para poder aplicá-lo em projetos reais é uma ansiedade que bate em qualquer porta. A insegurança provavelmente surgiu no início da carreira, mas quando se tem um objetivo, não importa o quanto tenha que lutar, você não desiste até alcançá-lo. Foi por isso que ela superou o receio e deu o seu primeiro passo como profissional da dublagem, foi por isso que lutou para que a disciplina de tradução para dublagem fosse inserida em um curso universitário, e é por isso que ela não mede esforços para vê-la cada vez mais solidificada, com profissionais especializados.

 

O que ainda falta conquistar?

Paulo Noriega é tradutor, palestrante, professor e escritor. Dilma Machado é atriz, cantora, escritora, professora, palestrante, tradutora e dubladora.  Eles já conseguiram o que almejavam. Será que ainda há algo a ser realizado?

Como projeto pessoal, o que Dilma gostaria de realizar seria a dublagem de um personagem principal. Já pensando em todos os profissionais da área de tradução para dublagem, uma tabela de valores diferenciados por níveis (iniciantes, intermediários e especialistas) poderia ser uma ferramenta de motivação para esses profissionais; a busca constante pela qualidade gera trabalhos de qualidade, o que acaba alavancando os valores dos trabalhos para patamares cada vez mais altos.

Paulo ainda tem o desejo de traduzir para o cinema. Como ele gosta muito de desenhos como os da Marvel ou DC Comics, assim como da mitologia greco-romana, ter a possibilidade de realizar um projeto nessas áreas seria uma das melhores conquistas da sua carreira de tradutor para dublagem. Por ser um mercado muito restrito, não é muito fácil, logo de cara, conseguir realizar projetos para esse segmento cinematográfico. No entanto, você e eu sabemos que essa meta, cedo ou tarde, será atingida porque Paulo Noriega é um excelente profissional e visionário.

Não importa o quão árduo possa ser o caminho para se alcançar cada um desses objetivos, Dilma Machado e Paulo Noriega certamente darão o seu melhor para conseguir conquistá-los. E o que desejamos a eles e a tantos outros profissionais dessa área tão linda que é a Tradução para Dublagem é:

Muito sucesso!

Por Ligia Ribeiro

 

Gostaria de ler seu comentário sobre o post.