Gramática – Cacofonia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cacofonia é um vício de linguagem. São aqueles sons que nos incomodam quando são falados por nós ou por outras pessoas.

Até o vocábulo “cacofonia” soa engraçado, não é mesmo? Mas de onde veio essa expressão? Sua origem é grega: kokophónía (kako + phóne), que significa algo que produz um som estranho, desagradável ao ser pronunciado.

 

Alguns exemplos de cacofonia:

– Paguei R$ 200,00 por cada ingresso. (por cada > porcada)

– Na vez passada, tive que ler o livro inteiro para a prova. (vez passada > vespa assada)

– Não conseguia abrir o portão e o vizinho lhe deu uma mão. (uma mão > mamão)

– Ontem, eu vi ela na festa. (vi ela > viela)

– O dentista encontrou uma cárie na boca dela. (boca dela > cadela)

– Eu amo ela. (amo ela > moela)

Já que tinha melhorado, saiu com os amigos. (já que tinha > jaquetinha)

– Vou-me já. (me já > mijá)

– O vestido foi bordado pela dona Ester. (pela dona > peladona)

– Ele tinha fé demais na sua religião. (fé demais > fede mais)

– A gente tinha falado isso pra ele. (gente tinha > tetinha)

– O gerente bota muita pouca fé no novo assistente. (pouca fé > café)

– A irmã viu o irmão quebrar o vaso, mas ele pôs a culpa nela. (culpa nela > panela)

– Pega o pilão de socar alho na gaveta! (socar alho > …bom, esse você já sabe)

 

Notou como soa estranho? É mais fácil observarmos a cacofonia quando falamos. Por isso, ao terminar de escrever um texto, leia-o em voz alta e observe se não há qualquer som que lhe pareça desagradável. Constatando a cacofonia, reescreva a frase.

 

Veja os mesmos exemplos acima, reescritos:

– Paguei R$ 200,00 cada ingresso.

– Na última vez, tive que ler todo o texto para a prova.

– Não conseguia abrir o portão e o vizinho lhe ajudou.

– Ontem, eu a vi ela na festa.

– O dentista encontrou uma cárie na sua boca.

– Eu a amo.

– Já que havia melhorado, saiu com os amigos.

– Agora, vou embora. / Já estou indo. / Já vou.

– O vestido foi bordado pela senhora Ester.

– Ele tinha muita fé em sua religião.

– A gente havia falado isso pra ele.

– O gerente não põe muita fé no novo assistente.

– A irmã viu o irmão quebrar o vaso, mas ele a culpou por isso.

– Pega o pilão de espremer o alho na gaveta!

 

Gostaria de ler seu comentário sobre o post.