O hífen e os prefixos

Embora o acordo ortográfico esteja em vigor desde 2009, nem todas as pessoas conseguem assimilar as alterações que nele constam, principalmente em relação ao hífen. Então, neste post, falaremos sobre quando devemos ou não utilizar o hífen com os prefixos.

 

Sem hífen, com junção de palavras

1) O prefixo termina com vogal diferente da vogal inicial da segunda palavra. Exemplo: auto + imagem = autoimagem.

autoescola – autoafirmação – autoaprendizagem – autoestrada – autoajuda – extraoficial – semiaberto – supraocular – ultraelevado – infraestrutura – contraoferta – antiaéreo – semicírculo – aeroespacial – agroindustrial – extraescolar – plurianual – semianalfabeto

 

2) O prefixo termina com vogal e a segunda palavra começa com as consoantes “r/s“. Quando os dois elementos se juntam, essas consoantes são duplicadas. Exemplos: anti + social = antissocial / auto + retrato = autorretrato.

infrassom – ultrassonografia – contrassenso – antessala – minissaia – macrossistema
suprarrenal – neorrealismo – antirracismo – semirreta – antirreligioso – macrorregião

 

3) O prefixo termina com consoante e a segunda palavra inicia com consoante diferente. Exemplo: super + proteção = superproteção.

hipermercado – intermunicipal – supermercado – intermédico

 

4) Prefixo “co + segunda palavra iniciada com vogal ou consoante. Exemplos: coeducar – cofundadora.

coedição – coobrigação – coautor – cooperação – coordenar – coprodução

Neste caso, há duas particularidades:

a) se a segunda palavra iniciar com as consoantes “r/s“, elas se duplicam:

corresponsável – corréu – cosseno

b) se a segunda palavra iniciar com a consoante “h“, ela é excluída:

co + habitação = coabitação
co + herdeira = coerdeira

 

5) Prefixos “re/pre” + segunda palavra iniciada com vogal ou consoante. Exemplos: reescrever – prefixação.

realimentar – reabastecer – relembrar – reengenharia – reeleger – reenviar
predecessor – predeterminar – predestinado – predispor – preconceito

 

Com hífen

1) O prefixo termina com uma vogal e a segunda palavra inicia com a mesma vogal. Exemplo: contraataque.

anti-ibérico – anti-inflamatório – anti-inflacionário – arqui-inimigo – micro-ondas – infra-axilar – semi-internato

 

2) O prefixo termina com consoante e a segunda palavra inicia com a mesma consoante. Exemplo: interracial.

hiper-requintado – super-resistente – super-romântico – inter-regional – hiper-realista – sub-base

 

3) O prefixo termina com vogal ou consoante e a segunda palavra inicia com “h“. Exemplos: minihotel – subhumanidade.

anti-higiênico – super-homem – ultra-humano – infra-hepático – pseudo-hemofilia – hiper-realista

 

4) Prefixos “sob/sub” + segunda palavra iniciada com “r“. Exemplos: sobregião – subraça.

sub-ramo – sub-regional – sub-rogar – sub-raça – sob-rojar – sob-roda

 

5) Prefixos “circum/pan” + segunda palavra iniciada com “m/n” e por vogal:

pan-americana – pan-nacionalismo – pan-urbanismo – pan-oftálmico – pan-mítico
circum-navegação – circum-murado – circum-escolar – circum-hospitalar – circum-navegação

 

6) Prefixos “ab/ad/ob” + segunda palavra iniciada por “r“:

ab-rogar – ab-rogante – ab-rogatório – ab-rupto – ad-renal – ob-repção

 

7) Prefixos “além/aquém/ex/pós/pré/pro/recém/sem/vice” + segunda palavra iniciada por vogal ou consoante:

além-mar – além túmulo – aquém-mar
ex-aluna – ex-marido – ex-governador
pós-graduação – pós-doutorado – pós-moderno – pós-datado
pré-vestibular – pré-europeu – pré-eleitoral – pré-natal – pré-história
recém-nascido – recém-casado – recém-formado – recém-descoberto
sem-terra – vice-rei

Gostaria de ler seu comentário sobre o post.