Programa de mentoria da ABRATES: realizei e recomendo

No dia 16 de junho de 2018, assisti a uma mesa redonda no IX Congresso da ABRATES, cujo assunto era o programa de mentoria da associação, intitulado “Caminho das Pedras”. Esse projeto foi criado com o objetivo principal de propiciar aos iniciantes em tradução e/ou interpretação uma oportunidade de conhecer os percalços dessas profissões, além de informações, dicas, orientações e aconselhamentos dados por profissionais mais experientes.

Para ser mentorado é preciso ser membro da associação e ter até dois anos de experiência ou estar cursando o último ano dos cursos de Tradução, Interpretação ou Letras; não há limite de idade. A inscrição é feita por meio de um formulário, no qual são feitas perguntas específicas que servirão para uma avaliação do perfil do mentorado. Com base nesse perfil, é possível definir qual mentor será convidado a prover a mentoria a esse tradutor iniciante.

 

Como ingressei nesse programa?

Minha formação acadêmica não é em tradução, mas já havia traduzido muitos documentos corporativos em meus empregos anteriores. Em 2016, iniciei a pós-graduação em tradução, resolvi me associar à ABRATES e ingressar em vários grupos de tradutores do Facebook. Foi quando vi um post sobre o programa de mentoria e me inscrevi. Como o programa é muito concorrido, não pensei que conseguiria aprovação imediata, mas foi o que aconteceu. Os deuses estavam a meu favor!

 

Como soube quem seria a minha mentora?

Primeiro, recebi um contato da ABRATES efetivando a minha participação e assinei um contrato padrão formalizando a mentoria. Em seguida, descobri o nome da minha mentora. O mais interessante é que havia visto o vídeo dela “Dando as caras no mercado” e lembro de como fiquei impressionada com as excelentes informações, com o seu currículo e o seu alto grau de profissionalismo. Ela era um ponto de referência e ainda é, e qual não foi a minha surpresa ao ouvir que a pessoa que me inspirou seria a minha mentora: Giovanna (Gio) Lester. Realmente, os deuses gostavam muito de mim!

 

Como foi o processo?
Todo o nosso contato foi feito por Skype, já que ela mora em Miami, mas as reuniões podem ser realizadas por e-mail, por telefone ou pessoalmente, conforme acordado entre o mentor e o mentorado. Nossa primeira conversa foi exatamente sobre o que eu havia incluído no formulário: os meus objetivos, o que esperava alcançar, as dúvidas que tinha sobre a tradução e o mercado, o que poderia fazer para me sentir confiante e capaz para captar clientes, conseguir trabalhos e fazer o meu marketing pessoal e como tornar a profissão de tradutora a minha renda principal.

 

Como eram as reuniões?
Tínhamos uma programação de no mínimo duas horas por mês. A duração do programa é de seis meses. De acordo com ambas as agendas, estabelecíamos as reuniões e a duração. Sempre que terminávamos a nossa conversa, era necessário escrever um relatório separado. No meu, incluía o que havia sido conversado, os pontos de progresso, outros que ainda faltavam rever, as atividades que teria que fazer e os assuntos dos quais iríamos tratar na próxima reunião. Esses relatórios eram enviados ao nosso coordenador, Lídio Rodrigues, para análise e acompanhamento. Diga-se de passagem, o coordenador é uma peça-chave nesse processo, sempre avaliando as etapas para que o resultado final seja positivo a ambas as partes. No nosso caso, Lídio fez um excelente trabalho.

 

O que eu acho desse programa?
Sem dúvida, na minha opinião, uma das principais vantagens do programa é poder conversar diretamente com um colega que possui mais experiencia, que já vivenciou os problemas que um tradutor iniciante acabará enfrentando, que sabe se posicionar no mercado e pode lhe dar orientações e dicas sobre dúvidas que surgem na cabeça desse profissional e que, muitas vezes, não são sanadas em grupos de redes sociais.

 

Como aproveitar ao máximo o programa?
Deixe a timidez, o receio e o estigma de iniciante, trace o seu objetivo, pergunte e sane todas as suas dúvidas. Crie uma relação sadia e amistosa entre você e o seu mentor. Faça as atividades planejadas durante a reunião. Cumpra o cronograma conforme estabelecido e escreva o seu relatório com todos os detalhes possíveis. Só assim o coordenador poderá avaliar o andamento do programa e fazer os ajustes, se necessários. Aproveite os seis meses e se abra para todas as orientações que lhe serão dadas pelo seu mentor. Pode ser que não consiga realizar de imediato todos os detalhes abordados nas reuniões, mas certamente essas informações ficaram guardadas e serão aproveitadas em um momento futuro. No meu caso, está sendo assim; hoje, ainda sigo as dicas e as instruções que a minha querida mentora me deu. Sinal de que os deuses resolveram me acompanhar mais um pouquinho na minha trajetória.

 

O que eu lucrei com essa mentoria?
Mesmo com anos de experiência no mundo corporativo, o início de uma nova carreira é sempre receoso. No entanto, me senti segura e confiante sabendo quais passos deveria tomar em relação à: elaboração de currículo, portfólio e carta de apresentação específicos a clientes específicos, marketing pessoal adequado nas redes sociais, composição de custos e orçamentos relacionados as minhas especialidades, abordagem pessoal a clientes em eventos, elaboração de perfis profissionais em sites de tradução e redes profissionais e outros pontos que ainda precisavam de mais detalhes para que eu me sentisse pronta para ser uma tradutora full-time.

E o mais impressionante foi que a mentoria me fez acreditar que poderia criar este blog. E foi assim que a Arca do Saber surgiu. Era para ser uma proposta despretensiosa, mas tomou um caminho que me surpreendeu e que me deixa muito feliz. 

Caminho das pedras é um belíssimo programa. E a mentoria é uma via de mão dupla porque mesmo sendo iniciante, o tradutor-mentorado tem a sua história para compartilhar com o seu mentor. E toda a história tem conteúdo; o mentor também aprende com o mentorado. E por fim, todos ganham e os deuses se vangloriam!

Autora: Ligia Ribeiro

4 thoughts to “Programa de mentoria da ABRATES: realizei e recomendo”

  1. Obrigada pela menção, Lígia. É uma honra. E foi um prazer enorme trabalhar contigo e um orgulho incrível ver as trilhas que você está criando e as pegadas que deixa para outros seguirem.

    1. Olá, Gio!
      Muito obrigada. Desejo a você muito sucesso e que outros colegas também possam usufruir das excelentes orientações sob a sua mentoria.

Gostaria de ler seu comentário sobre o post.