Poema – O tradutor e o revisor

poema - tradutor e revivsorBom dia, tradutor!

Quanto tempo não o via!

Diga, meu amigo,

o que tem feito da vida?

 

Olá, caro revisor!

Estou traduzindo uma história,

e buscando termos

lá no fundo da memória.

 

Conte mais sobre o que o aflige.

Posso me sentar?

Sabe que sou experiente

e tenho como lhe ajudar.

 

No romance que traduzo,

um crime ocorreu.

O detetive reúne todos

pra “investigar” quem o cometeu.

 

E minha dúvida recai

sobre “investigar” ou “averiguar”.

Mas pensando bem,

quem sabe o melhor seja “sondar”!

 

Perdoe, meu amigo,

mas “sondar” não faz sentido.

Revisando o contexto,

penso que “apurar” seja mais preciso.

 

Mas, no fundo, todos transmitem

o significado de ir a fundo,

e descobrir quem foi o culpado

por esse delito tão hediondo.

 

Caro tradutor, é bem verdade

que todos sejam parecidos,

mas nesse contexto específico

use a palavra que faz mais sentido.

 

Meu caro colega e amigo,

chegamos finalmente a um acordo,

conversando e trocando ideias

para atingir nosso objetivo.

 

Tradutor e revisor…

Que bom que fosse sempre assim.

Com compreensão, respeito e entendimento,

essa parceria não teria fim!

 

(Direitos autorais: Ligia Maria Ribeiro)

Gostaria de ler seu comentário sobre o post.