Vai uma treta aí?

 O que é treta?

Vejam só o significado dessa palavrinha tão pequena, mas de imensa repercussão, segundo o dicionário Aurélio.

Treta:

– ardil para vencer o contrário;

– artifício, estratagema, malícia, manha;

– história falsa;

– conversa sem importância ou para enganar.

 

O nome é muito parecido com a palavra “Tetris“, joguinho antigo cujo objetivo é empilhar as peças que caem da parte superior da tela e eliminar as linhas que são formadas na parte inferior, ou seja, quanto mais exclusão, mais pontos. Alguma semelhança ou mera coincidência?

Há pessoas que são movidas a combustível de foguete; outras, a etanol adulterado. Há quem seja mais sensível; alguns têm mais frustrações e querem descarregar nas redes sociais a sua angústia; outros, mais agressivos, querem que a sua opinião prevaleça sobre a dos demais participantes; e há quem ache que por ter mais experiência e mais anos de validade 😆  são os melhores formadores de opiniões. Por outro lado, há quem seja aberto, que consegue ouvir as ideias contrárias, que aceita que seu ponto de vista possa estar incorreto e que acolhe bem as adversidades.

 

Por que evitar entrar em uma treta?

O seu nome tem um peso. Além do seu grau de profissionalismo, ele está atrelado a sua postura e a sua imagem. No âmbito profissional, o que você transmite e a forma com que comenta sobre algum assunto são observados pelos profissionais da área na qual você atua, assim como pelos seus clientes e colegas, possíveis futuros parceiros. Engana-se quem acha que só os profissionais da área acessam determinados grupos e que leem as mensagens postadas. Colegas que não se manifestam nos grupos, mas leem o que você publica podem não querer trabalhar com você, pois certamente ficará visível a sua incapacidade de negociação e de anuência quanto a algum ponto discutível. Vivemos em um mundo cheio de problemas, portanto, quem desejará agregar mais complicações à sua própria vida?

Escrevi um artigo sobre inteligência emocional relacionado à etiqueta nas redes sociais que aborda a importância de saber se relacionar com os outros. É muito melhor ser visto como alguém equilibrado e que consegue expressar a sua opinião de forma concisa do que ser lembrado como uma pessoa barraqueira, que não tem respeito pelos colegas e não sabe se posicionar diante de questões problemáticas.

 

Como achar uma treta?

Facílimo! Quando não tiver trabalho e nada para fazer, entre em qualquer grupo das redes sociais e encontrará uma treta. Outra maneira é quando vir uma postagem de algum colega que você segue em uma discussão ou quando estiver navegando e ler alguma postagem interessante, com mil comentários, ou quem sabe quando publicar algum post polêmico que cause controvérsias sobre o assunto. Não precisa de muito trabalho. As tretas estão à disposição.

 

Quais são os sintomas de um participante de tretas?

– coração ofegante;

– batimentos cardíacos elevados;

– suor excessivo;

– tremor;

– dor de barriga;

– tensão muscular;

– olhos brilhantes;

– hipnose total à tela do computador;

– você morde as unhas, os dedos e, se deixar, até a mão… é explosão pura!

 

Como sair de uma treta?

Se você está em dúvida se deve entrar ou não em uma treta, leia primeiro o assunto e os comentários da postagem, pare, respire fundo e analise se vale a pena dar a sua opinião. Se não conseguiu evitar e já entrou na treta, o melhor é se expressar de forma educada, respeitosa e sem agredir ninguém; ouça e tente entender e compreender as opiniões contrárias às suas e debata em alto nível. Se sentir que está perdendo a calma, saia da treta. Se for preciso descarregar, xingue, grite, se descabele, mas fora da rede. Evite comentários com o emocional extremamente alterado.

 

O que fazer quando a caldo entornou?

Em um grupo, se você perceber que está descendo pelo compartimento de roupa suja do prédio em direção à garagem, ou seja, perdendo a calma e agredindo alguém, pare e não escreva mais nada. Se for possível, edite a sua mensagem, já que normalmente é vetada a exclusão. Se não der para editar, peça desculpas à pessoa que você agrediu e se retire da conversa. Caso a situação seja o inverso e a outra pessoa lhe agredir, tente falar com ela em particular e pedir que se retrate. Se ela não fizer isso, leve o fato ao conhecimento dos moderadores e peça intervenção. Se mesmo assim não resolver, não discuta com a pessoa. Mostre que você tem equilíbrio emocional e não escreva mais nada. ꟷ Ah, mas eu vou deixar a coisa assim? – É o melhor a ser feito. As pessoas não são bobas e elas notarão claramente quem teve o melhor posicionamento frente a uma discussão. Pense no seu nome e na sua imagem e analise o que lucrará continuando na treta.  E cá entre nós, há tantas coisas melhores para se fazer do que guerrear sem vitórias… como o jogo de tetris, por exemplo, não é?

Autora: Ligia Ribeiro

2 thoughts to “Vai uma treta aí?”

Gostaria de ler seu comentário sobre o post.